Amor sem igual: Cadelinha aguardou ansiosa por longos 70 dias volta de 'avô' internado em hospital

 

Quem faz parceria com os animais anda de mãos dadas com a paz e sob a proteção de Deus.

 

O amor é capaz de curar as dores e fechar as feridas do coração. Essa frase parece clichê até que você passe por uma situação que o faça entender que sim, o amor tem esse poder.

E uma história recentemente compartilhada nas redes socias pela jovem Fernanda Depinê que reside em Curitiba, Paraná, mostrou o quanto esse sentimento foi benéfico para a sua família.

No relato, a paranaense conta que há um ano seu pai estava no hospital entubado em estado gravíssimo com poucas chances de recuperação. E Cacau, uma cachorrinha da raça buldogue francês de três anos, ficou desolada sem o dono, pois eles eram muito grudados.

"Ele passou 70 dias no hospital e ela [cadela] esperou por ele por todos esses dias", contou Fernanda.

Sempre que alguém chegava em casa - e geralmente era Fernanda vindo do hospital -, Cacau ficava ansiosa olhando pela janela acreditando que o seu tutor desceria do carro. E infelizmente não era.

"Lembro que prometi à ela que traria o 'Nono' de volta, por mais que demorasse. E eu cumpri minha promessa!".

Pensa na faceirice da cachorrinha quando o tutor voltou para casa. E essa alegria dá para entender muito bem, pois ele a recebeu de braços abertos, quando mais precisou.

Segundo outro post, a Morceguinha - como é carinhosamente chamada por sua família devido ao tamanho de suas orelhas -, chegou na casa através de uma amiga da Fernanda. Ela e suas irmãs vieram de um canil clandestino, muito novas e doentes.

"Bom, ela chegou em minhas mãos com pneumonia, mas ela já estava SUPER bem pois o resgate havia acontecido já a uns dias".

A pergunta que fica é 'como bem'?, se pneumonia é algo sério. É porque a situação em que viviam era precária e maldosa, elas eram mantidas presas dentro de uma gaiola de ave e eram alimentadas com alpiste e milho.

"Sim, minha pequena era alimentada como se fosse um pássaro e eu não sei como ela aguentou tudo aquilo sendo tão frágil e doente".

E mesmo com toda a dor e sofrimento que passou ela é uma adorável cachorrinha que adora dar e receber carinho.

"Ela é pura da cabeça aos pés e, mesmo com todos os traumas que ela passou, ela ama o ser humano".

Além da Cacau - que foi a segunda a chegar na família -, a família tem mais 4 cadelas e, isso que o 'Nono' não queria mais cachorros, depois que chegou a Cacau. Agora, todos vivem em perfeita harmonia e desfrutam de dias felizes. A tristeza? Ficou para trás.

E para registrar o momento de felicidade, Fernanda tirou uma linda foto em que está o seu pai segurando Cacau no colo pegando um solzinho, e ao lado outra cachorrinha da casa.

"Ele, mesmo com todas as limitações que adquiriu depois de tanto tempo entubado, ainda faz questão de sentar com as meninas no solzinho".

A jovem finaliza o post afirmando que o amor cura e que é possível ver isso pelo olhar do seu pai na foto.

"O amor curou meu pai, curou a Cacau e, sem dúvida, cura qualquer mal nesse mundo! Que todos os animais possam ter a sorte de receber esse olhar pelo menos uma vez na vida! Viva o amor!", finalizou.

 

Na vida animal e humana, o que impera é a maternidade, o afeto, a proteção e a sobrevivência.

Amar, respeitar e proteger os animais.

Verdadeiros amigos, companheiros fiéis na alegria, na dor, para a vida toda!

Preste atenção ao nosso site, forneceremos informações mais valiosas.

 
Comentário do usuário