Gata com paralisia nas patas traseiras rouba corações de seguidores no Instagram

 

Quem faz parceria com os animais anda de mãos dadas com a paz e sob a proteção de Deus.

 

Uma gatinha malhada, chamada Aoife, foi resgatada com apenas duas semanas de vida e desde então, descobriu - se que o filhote tem paralisia na metade inferior de seu corpo, necessitando do uso de fraldas e apenas do uso das patas dianteiras para se locomover. Para o gatinho malhado, sua paralisia não importa, fazendo com que ele cause um alvoroço de brincadeiras na casa em que vive.

A mamãe humana de Aoife, Sabrina de Matteo, de 45 anos, compartilha a vida de seu bichinho de estimação nas redes sociais, sobretudo no Instagram @purrfectlyaoife. A gatinha, segundo ela, "roubou o coração de milhões de pessoas", e agora a conta do Instagram, conta com mais de 60 mil seguidores.

A conta na rede social foi criada, sobretudo, para compartilhar a boa qualidade de vida de Aoife, mostrando aos seguidores do gatinho, que não importa sua deficiência, pois o animal vive bem. "Através dos vídeos, as pessoas puderam ver o quão amada e bem cuidada Aoife é."

Por conta da paralisia de Aoife, Sabrina e seu esposo James, de 40 anos, precisam esvaziar manualmente a bexiga e os intestinos da gatinha duas vezes ao dia.

'Há algumas pessoas que dizem que é cruel mantê-la viva, mas para isso eu discuto por quê? Porque ela é deficiente?

Os tutores ainda explicam que o gatinho não sente dor e está sempre muito feliz, "basta ver os vídeos para ver isso. Suas necessidades podem ser diferentes das de outros gatos, mas sua vida vale a pena.". O casal de treinadores fitness ainda tem outros cinco gatinhos em casa.

Mesmo com a "bagunça geral" que deve ser ter seis gatos em casa, sendo um deles deficiente, Aoife se adaptou bem ao lar. "Aoife tem uma personalidade hilária, divertida e mal-humorada e ela é definitivamente a chefe da casa", disse Sabrina.

"Ela tem um lar e uma vida muito amorosos."

Além dos felinos, Sabrina e James já adotaram uma tartaruga de cinco anos, e seus outros gatos se chamam Sofia, Ellie Mae, Peter, Pebbles, Kevin e Precious. Para o casal adotar gatos se tornou um hábito que não conseguiram quebrar.

"Já tínhamos dois gatos, Pebbles e Kevin, mas encontramos Sofia na página de um abrigo de animais em maio de 2019 e nos apaixonamos", explica Sabrina. "Ela era uma gata malhada com suspeita de fratura na perna que precisava de um lar, então nós a trouxemos."

Já a gatinha Ellie Mae foi encontrada no capô de um carro, após ela chegar com Peter a família, durante a pandemia.

Foi em novembro de 2020, que Sabrina e James encontraram Aoife, em uma página do Instagram sobre resgate de animais. A gatinha malhada, tinha duas semanas de vida quando foi encontrada perdida

"Sua metade inferior está completamente paralisada, o que significa que ela não pode usar as pernas traseiras. Não sabemos como ela ficou paralisada, mas esperamos que ela tenha nascido assim."

Para a tutora, é um milagre Aoife ter sobrevivido tanto tempo sem ajuda e sensibilizados com a história da gatinha, eles passaram dois meses como pais adotivos, a fim de aprender a como cuidar dela adequadamente.

"Nós trabalhamos muito para garantir que éramos totalmente capazes de cuidar bem dela.", diz Sabrina.

Por conta de sua paralisia, Aoife não consegue usar a caixa de areia, então usa fraldas e seus tutores precisam extrair manualmente seu intestino e bexiga. "No começo, eu não achava que seria capaz de fazer isso, mas, com a prática, é uma segunda natureza e leva apenas alguns segundos de cada vez.", conta Sabrina.

'Nós simplesmente nos apaixonamos por aquela gatinha e estávamos dispostos a fazer o que fosse preciso para trazê-la para casa conosco.'

Sabrina, chegou a elaborar uma tática para distrair Aoife enquanto pressionava sua barriga. Uma vez de manhã, e uma vez a noite, Sabrina coloca comida em um trocador, construído especialmente para distrair Aoife, assim ela consegue fazer seu serviço de ajuda ao gatinho.

"Aoife não tem sensação na barriga, então não a machuca. Você pode realmente sentir onde o cocô está e apenas pressionar para empurrá-lo para fora."

E complementa: "Não é tão nojento quanto você pensa, não é mais nojento do que outro gato usando uma caixa de areia. É apenas uma tarefa de rotina que precisamos fazer para ela.

No Instagram, alguns seguidores ficaram irritados pelo fato de Aoife ter sido adotado, "eles estavam céticos quanto a James e eu sermos capazes." e por eles não acreditarem na capacidade dos dois, fez com eles 'provassem para si mesmos' que eram capazes de cuidar do animal.

Hoje Aoife tem dois anos de idade e é uma gatinha animada e brincalhona, provando para milhares de seguidores, que sua deficiência é um mero detalhe.

 

Na vida animal e humana, o que impera é a maternidade, o afeto, a proteção e a sobrevivência.

Amar, respeitar e proteger os animais.

Verdadeiros amigos, companheiros fiéis na alegria, na dor, para a vida toda!

Preste atenção ao nosso site, forneceremos informações mais valiosas.

 
Comentário do usuário