Idoso luta para salvar cadela após juiz ordenar que ela seja sacrificada

 

Quem faz parceria com os animais anda de mãos dadas com a paz e sob a proteção de Deus.

 

Um idoso de 85 anos chamado Donal Rogers, morador de Roscommon, na Irlanda, está em apuros. O homem busca impedir a justiça de sacrificar um de seus animais de estimação, uma cadela da raça Jack Russel.

O guarda aposentado recebeu uma intimação judicial dizendo que Kim, a cachorrinha, deveria ser sacrificada, isso aconteceu depois que a cadela mordeu uma mulher na rua.

No ato, Donal ofereceu ajuda e também se disponibilizou a levá-la até um hospital para receber ajuda médica e realizar exames, mas a mulher se recusou e foi à justiça.

Para tentar mudar a decisão ele escreveu uma carta para a desconhecida, alegando que seus animais de estimação são tudo para ele.

Na carta, o tutor oferece várias maneiras de 'controlar' Kim, como utilizar focinheira em público, fechar e cerca toda a sua propriedade para impedir que o pet tenha acesso à rua, e até contratar um adestrador para ensinar boas maneiras.

"Se nenhuma das opções acima aliviar suas preocupações, estou disposto a concordar que Kim seja avaliado por um especialista independente em segurança de cães. Se o especialista disser que sacrificar Kim é a única opção segura, então entregarei Kim. Certamente algo nesse sentido lhe daria conforto de que Kim não vai machucar ninguém", escreveu Donal.

O aposentado vive em uma área rural, onde não há muito fluxo de pessoas, a probabilidade de um novo ataque é muito baixa. Além da carta ele também recorreu ao Tribunal de sua cidade, mas a decisão da eutanásia foi mantida.

Com isso, uma petição online foi criada, na esperança de que a justiça revertesse a situação. Até o momento já foram recolhidas mais de 155 mil assinaturas.

Apesar da decisão ainda ser incerta, Rogers então solicitou ao Supremo Tribunal uma extensão do prazo para apelar, o que deu a Kim mais tempo.

Ninguém duvida que o tutor está fazendo de tudo para manter Kim viva e segura em casa. A notícia foi publicada pelo jornal Mirror e não há informações sobre o que causou o ataque na mulher.

Em muitos países animais são sacrificados devido a algum ataque. Mas isso são em casos muito graves, ao que parece a mordida e recusa da mulher em receber ajuda não deveria ser um grave problema que levasse a morte de um animal.

Há muitas maneiras de se recuperar de uma mordida de cão. Com certeza mandar 'eliminar' o 'agressor', não irá voltar no tempo e mudar o fato de que você foi atacado, é importante entender a personalidade do animal e o porquê isso aconteceu.

Podem ser inúmeros fatos, mas pedir por sacrificá-lo parece algo muito covarde pensando que os animais são irracionais, muitas vezes não tem culpa de determinadas reações.

Se você se comoveu com a história de Kim, considere assinar a petição para impedir que o destino da cachorrinha seja este, que foi determinado pela justiça.

 

Na vida animal e humana, o que impera é a maternidade, o afeto, a proteção e a sobrevivência.

Amar, respeitar e proteger os animais.

Verdadeiros amigos, companheiros fiéis na alegria, na dor, para a vida toda!

Preste atenção ao nosso site, forneceremos informações mais valiosas.

 
Comentário do usuário