Como gatas estão em um lugar novo e desconhecido após o resgate, decidiram criar uma linda amizade

 

Quem faz parceria com os animais anda de mãos dadas com a paz e sob a proteção de Deus.

 

Julie Saraceno, voluntária do abrigo de animais de Tri-Cities Animal Shelter de Washington, nos Estados Unidos, foi contemplada com uma cena muito fofa enquanto caminhava pelos corredores do local para ver os animais resgatados.

A jovem viu dois gatos em gaiolas separadas, passando as patas pelas grades para 'confortar' um ao outro. A dupla estava se sentindo solitária, cada um em uma gaiola, por isso encontraram essa maneira de se aproximar.

"Eu me senti feliz e com o coração partido ao mesmo tempo", disse Saraceno.

A jovem conseguiu filmar o momento e compartilhar nas redes sociais. Julie espera que o vídeo cumpra com o objetivo de ajudar os dois a ganharem lares, seja para serem adotados em conjunto ou não.

O necessário é que os dois possam ter uma família amorosa, dessa forma não vão mais se sentir solitários e nem precisarão continuar vivendo em uma gaiola. Um dos gatos, branco com laranja, se chama Quinn, é brincalhão e afetuoso, além disso é famoso no abrigo por apalpar as pessoas pela porta do canil.

Já a gata preta na gaiola do lado é a Raven, uma gatinha que está no abrigo com a mãe e os irmãos, e que é muito querida. Como estão em um lugar novo e desconhecido após o resgate, decidiram criar uma linda amizade.

"Acho que os gatos estavam se aproximando para brincar, mas também para ter uma sensação de conforto. O abrigo é muito barulhento e pode ser um ambiente estressante. Os gatos começam a ficar desesperados por afeto. Estou feliz que eles encontraram conforto um no outro!", acrescentou a voluntária.

Julie está com o pensamento positivo de que logo a dupla encontrará um lar, mas enquanto isso não acontece, um felino tem a companhia do outro.

No ano de 2018 organizações de proteção animal e a comunidade científica americana criaram um projeto para poder contabilizar quantos gatos há em Washington.

Para isso foi desembolsado aproximadamente 1,5 milhão de dólares, o projeto DC Cat Count ajuda em programas públicos e da sociedade civil sobre o controle da população felina e sobre como lidar com os animais que vivem nas ruas da cidade.

Os organizadores instalaram em diferentes bairros da cidade cerca de sessenta câmeras fotográficas que disparam ao detectar movimentos de animais, sejam eles gatos, ratos ou esquilos. De tempos em tempos as câmeras são trocadas de lugar para abranger outras zonas.

Além disso, o projeto conta com uma equipe especialmente destinada a revisar as centenas de milhares de imagens, eles também são os responsáveis por fazer a contagem dos gatos.

Apesar dessas câmeras facilitarem muito no controle de animais para evitar reproduções e o aumento de gatos de ruas, há desafios como distinguir entre gatos muito semelhantes — em cor, forma e tamanho. Para facilitar, Lipsey afirmou ser necessário dispor de "múltiplas imagens" do mesmo gato, em diferentes ângulos.

Segundo os promotores do DC Cat Count, o projeto "poderá ser exportado para outras cidades do território americano e de todo o mundo".

 

Na vida animal e humana, o que impera é a maternidade, o afeto, a proteção e a sobrevivência.

Amar, respeitar e proteger os animais.

Verdadeiros amigos, companheiros fiéis na alegria, na dor, para a vida toda!

Preste atenção ao nosso site, forneceremos informações mais valiosas.

 
Comentário do usuário