Trabalhadores socorrem 'cachorro' e descobrem que se tratava de outro animal

 

Quem faz parceria com os animais anda de mãos dadas com a paz e sob a proteção de Deus.

 

Há dez anos, funcionários que trabalhavam em um canteiro de obras na cidade de Canary Wharf, Londres, encontraram um animal soterrado. Após o resgate, a equipe o levou para o South Essex Wildlife Hospital (SEWH), um centro de resgate e reabilitação para animais selvagens de todos os tipos. Até então acreditavam ser um cachorro.

Chegando lá descobriram que, na verdade, o bicho lamacento se tratava de uma raposa. E ficaram tão felizes quanto por poderem tido a chance de salvá-la de um triste fim.

O animal foi encontrado preso em um buraco no chão e estava totalmente coberto de sujeira e lama. E devida suas tentativas inválidas de sair daquela situação, o bichinho estava exausto. Foi então que o trabalhador que o encontrou, chamou o restante da equipe para juntos tirarem-no dali.

Tendo-o socorrido, os funcionários percorreram 32 km para levá-lo até o SEWH. O esforço foi para que ele fosse submetido a exames médicos e também para tratar possíveis ferimentos. Lá, os veterinários, o banharam. Foi então que descobriram que se tratava de uma raposa de 4 meses. Deixando todos espantados.

"Resgatamos muitas raposas, sempre de perigos causados ​​pelo homem", disse Sue Schwar, fundadora da SEWH, ao The Dodo.

Os funcionários da ONG acreditam que o filhote estava explorando o canteiro de obras por estar perdido, pelo fato de sua família ter sido forçada pela construção a sair do seu habitat. E segundo a Humane Society of the United States (HSUS), não há "ameaça maior à sobrevivência dos animais" do que a perda de habitat devido a vários desenvolvimentos terrestres.

Com a chegada do progresso, muitos animais acabam morrendo com escavadeiras. E aqueles que conseguem fugir, tem o futuro incerto. Por sorte a história dessa raposa teve um final feliz! Graças ao coração bondoso dessa equipe.

Os exames médicos, certificaram que a raposa estava bem de saúde. Ela ficou sob os cuidados do centro de resgate até a fase adulta, para então ser liberta na natureza.

 

Na vida animal e humana, o que impera é a maternidade, o afeto, a proteção e a sobrevivência.

Amar, respeitar e proteger os animais.

Verdadeiros amigos, companheiros fiéis na alegria, na dor, para a vida toda!

Preste atenção ao nosso site, forneceremos informações mais valiosas.

 
Comentário do usuário