Homem planeja viagem de sete semanas para tornar os últimos dias do seu cão idoso visitou 35 cidades e percorreu 12.000 milhas

 

Quem faz parceria com os animais anda de mãos dadas com a paz e sob a proteção de Deus.

 

Thomas Neil reside em Nova Iorque, nos Estados Unidos, e determinado a tornar os últimos dias inesquecíveis do seu cão chamado Poh de 15 anos, organizou uma lista de destino de cidades para conhecerem.

A atitude foi tomada porque em 2015, o peludinho recebeu do médico veterinário um diagnóstico terminal e a notícia deixou o americano abalado, pois ele havia o adotado de um abrigo de animais em 1999, e desde então compartilhavam muitas coisas juntos.

Os médicos não tinham certeza quanto tempo o cão viveria. Então Thomas fez um roteiro de sete semanas, acreditando que ele não aguentaria duas, mas para alegria, Poh completou a viagem.

"Não tenho certeza de quanto tempo [ele viverá]. Os médicos não têm certeza. Minha suposição é que não tenho muito tempo com ele e foi isso que motivou as viagens", disse Thomas Neil Rodriguez.

A viagem teve início em março daquele ano, e os viajantes? Thomas, sua noiva e Poh, o trio atravessou o país, visitando 35 cidades e viajando cerca de 12.000 milhas.

"Inicialmente, eu queria levá-lo ao oceano Pacífico", acrescentou. "Eu sempre quis que ele nadasse"

O percurso teve muitas paradas como: Califórnia, Carolina do Norte, Texas, Oregon, Arizona e muito mais. E em cada local, ele posava em frente a muitos marcos conhecidos dos Estados Unidos para lindas fotos.

"Nós até paramos na casa de Walter White no Novo México", disse Rodriguez. "Fomos à casa dos 'The Goonies' em Oregon. Havia alguns parques para cães. Em Austin, fomos a um grande parque para cães onde ele nadou".

E toda a viagem foi documentada em uma conta do Instagram (@pohthedogsbigadventure) que Thomas fez para Poh, alegrando o dia a dia de muitos internautas.

"Minha vida é meio agitada", disse Rodriguez. "Estou sempre viajando, mas Poh é minha casa, meu filho. Acho que isso ressoou com muitos donos de cães. Eles gostariam de poder fazer coisas assim com seus cães e passar esses momentos, mas às vezes a vida atrapalha ."

Infelizmente, em fevereiro de 2016 o cão faleceu, mas com certeza partiu em paz. E Thomas pode se consolar sabendo que fez o seu melhor para Poh viver feliz.

 

Na vida animal e humana, o que impera é a maternidade, o afeto, a proteção e a sobrevivência.

Amar, respeitar e proteger os animais.

Verdadeiros amigos, companheiros fiéis na alegria, na dor, para a vida toda!

Preste atenção ao nosso site, forneceremos informações mais valiosas.

 
Comentário do usuário