Cadela parte em uma viagem de mais de 2.000 km para "abraçar" a sua tutora de 86 anos

 

Quem faz parceria com os animais anda de mãos dadas com a paz e sob a proteção de Deus.

 

Dizem que os cães são os melhores amigos do homem. Muitas vezes ouvimos histórias ou vivenciamos experiências em primeira mão como evidência dessa afirmação. Um cachorro, de fato, faria qualquer coisa por seu tutor.

Fica sempre ao seu lado, verifica se nada de mal lhe acontece e, sobretudo, lhe faz companhia. Às vezes, porém, as contingências da vida podem dividir os caminhos do dono e do cachorro e levar os dois em direções completamente diferentes.

Um pouco do que aconteceu na história que vamos contar para vocês. A história diz respeito às desventuras de uma senhora idosa e seu cachorro, mas que teve um final feliz. Vamos descobrir o que aconteceu.

Sabemos bem o que está acontecendo na Europa há mais ou menos um mês. Como sempre foi ao longo da história, a guerra nunca é um evento positivo. Traz estragos, negatividade e a vida cotidiana toma um rumo inesperado.

Exatamente como aconteceu com a Sra. Violetta. Esta mulher de 86 anos foi forçada a deixar seu país e casa para buscar um pouco de paz de espírito. Então ela foi acolhida na Irlanda, onde encontrou refúgio da situação devastadora que estava vivenciando.

Pena que, para ir tão longe, foi necessário que a mulher se separasse de sua fiel cadela Tasha. Teria sido muito complicado levar o animal com ela, então ele decidiu entregá-la para adoção. Uma família que vive na Romênia cuidou disso.

Felizmente o mundo está cheio de boas pessoas, uma delas é Debbie Deegan. Uma mulher que trabalha como voluntária e que ajudou Violetta e sua família a se mudarem para a Irlanda.

Quando ela viu que a idosa estava desesperada por ter que se afastar de sua Tasha, ela decidiu fazer algo para reunir as duas. Então, graças à ajuda da neta de Violetta, Debbie rastreou a família romena que tinha o cachorro sob custódia e organizou a viagem para levá-lo de volta para a sua legítima dona.

"Foi uma longa viagem de balsa. - disse Debbie - Passaram-se 12 dias antes que Tasha pudesse voltar para sua tutora, mas foi uma grande emoção vê-las juntas novamente. Violetta caiu em prantos e nós também, tenho que admitir. Até Tasha, quando viu a sua tutora, não ficou parada nem por um momento. Ela ficou festejando, abanando o rabo e lambendo a mulher".

Enche o coração de alegria saber que, apesar dos acontecimentos negativos dos últimos tempos, existem histórias como essas que têm um final feliz e maravilhoso. Esperamos que outras pessoas tenham tido a mesma sorte que Violetta e que possam reencontrar alguém querido.

 

Na vida animal e humana, o que impera é a maternidade, o afeto, a proteção e a sobrevivência.

Amar, respeitar e proteger os animais.

Verdadeiros amigos, companheiros fiéis na alegria, na dor, para a vida toda!

Preste atenção ao nosso site, forneceremos informações mais valiosas.

 
Comentário do usuário