Amber só tem uma narina e está sempre a sorrir. Mas não teve uma vida fácil

Amber foi encontrada sozinha numa estrada na Carolina do Sul, nos Estados Unidos. A cadela de porte médio tinha feridas espalhadas pelo corpo, e o seu focinho e boca estavam totalmente desfigurados. Após ser resgatada pela Rescue Dogs Rock NYC, uma associação de resgate animal, começou a lutar pela vida.

O primeiro passo foi limpar as feridas. O procedimento revelou que a sua passagem nasal estava completamente ausente, estando a pele e o tecido danificados e irreparáveis. Quando os exames e análises foram concluídos, foi também diagnosticada com Dirofilariose (doença do verme no coração).

"Ela estava severamente abaixo do peso e seu rosto estava despedaçado e infetado", recorda Nikki Phillipp, enfermeira veterinária cirúrgica e atual tutora de Amber. E não era a única. Na mesma altura foram também encontrados outros cães com ferimentos semelhantes e alguns deles não resistiram. Para a associação, não restavam dúvidas: os animais foram usados como iscos nas lutas de cães.

"A Rescue Dogs Rock NYC fez tudo para garantir que ela tivesse o melhor atendimento possível", disse Phillipp ao Metro UK. Para tal, visto que não tinham todos os equipamentos para prosseguir com as diversas cirurgias que a cadela precisava, transportaram-na para a Columbia Veterinary Emergency Trauma and Speciality, um hospital veterinário privado.

Lá, Amber esteve nos cuidados intensivos a recuperar das cirurgias. "Durante cinco dias seguidos, foi anestesiada para trocarem os curativos molhados para secos e auxiliarem o tecido que ainda restava a criar tecidos saudáveis", explica. "Depois de terem tecido saudável suficiente, o veterinário retirou um pedaço de pele do pescoço e colocou-o sob o tecido saudável. Também tentou criar duas novas passagens nasais, para que ela pudesse respirar pelo nariz, mas apenas uma estava a funcionar corretamente".

Cerca de três meses depois, quando tudo parecia estar a correr bem, a cadela foi diagnosticada com doença inflamatória intestinal (DII) e após uma endoscopia, os veterinários descobriram uma hérnia de hiato (dilatação de uma parte do estômago). Novamente, foi submetida a uma nova cirurgia para "prender" o estômago e evitar que o problema se repetisse no futuro.

Hoje pesa 18 quilos e é feliz

Amber não teve um começo de vida fácil. Para além das sequelas físicas, também foi diagnosticada com ansiedade de separação. "Ela está a tomar medicação", partilhou a tutora Nikki Phillipp. "Também está a ser treinada e a comer snacks de CBD".

Desde que começou a ser família de acolhimento temporário de Amber, Nikki já sabia que queria cuidar da patuda para o resto de sua vida. E assim está a fazer. "Minha mãe sabia que desde o dia que começou a cuidar de mim, iria ficar comigo para sempre. Ela disse-me que foram os meus olhos que roubaram o seu coração", lê-se num post do Instagram.

Atualmente, a cadela está totalmente curada da Dirofilariose e é saudável. Vive na Carolina do Norte com Nikki e o seu noivo Mark, e ainda divide a casa com dois irmãos caninos: Alice, uma Boston Terrier, e o seu "melhor amigo" Jack, um Labrador. "Amber agora pesa 18 quilos e tem toda a energia do mundo", garante a tutora.

Percorra a galeria para conhecer a cadela sorridente.

Comentário do usuário