A única sobrevivente de sua ninhada cresce saudável com seus novos amiguinhos após ter início de vida difícil

 

Quem faz parceria com os animais anda de mãos dadas com a paz e sob a proteção de Deus.

 

Mostrando uma grande vontade de viver, a gatinha Annie, de Idaho (EUA), foi a única sobrevivente de sua ninhada. E para manter os cuidados veterinários e crescer saudável, ela recebeu ajuda inesperada dos considerados: "piores amigos dos gatos".

A gatinha amarela, Annie, com apenas três semanas de vida, foi levada a uma clínica veterinária, precisando de cuidados sobretudo de TLC (Tender, Loving, Care - ternura, amor e cuidado, em tradução livre). A filhotinha precisou ser alimentada a cada 3-4 horas e aquecida para poder se desenvolver.

Entre as mamadas, Annie dormia aquecida por um cobertor macio e brinquedos de afago, tudo para garantir o conforto ideal. Cindy Congdon, cuidadora de felinos, ficou com Annie em sua casa e disse em entrevista ao Love Meow que a gatinha ansiava por afeição constante "ela produzia alguns grandes ronrons em seu corpo minúsculo".

E foi nessas ocasiões que Annie descobriu uma amizade diferente. Considerado o "pior inimigo dos gatos", os cachorros e os felinos não se dão tão bem em algumas vezes, mas nesse caso a situação foi diferente. O Golden Retriever da filha de Cindy, e o cachorro da raça Grandes Pirineus, adoraram cuidar de Annie, que os seguia como uma irmã caçula.

O tamanho de Annie, comparado aos dois amigos, era de uma pata canina, mas a gatinha demonstrou bravura e lutava com os rostos dos cães e perseguia seus rabos. Após as brincadeiras, ela se aninhava na barriga de um dos cachorros para um cochilo.

Annie não foi a única a adotar animais diferentes de seu habitat natural como amiga, ou nesse caso como filhotes. Em 2019, o labrador Fred, do Reino Unido, adotou nove filhotinhos de pato, resgatados por uma ONG.

Os patinhos adoram Fred e na época os filhotes pegavam carona nas costas do labrador para passearem.

Enquanto Annie ia se desenvolvendo da melhor forma possível, Cindy recebeu uma nova ninhada aos seus cuidados, nascida de um gato semi-selvagem. Os cinco gatinhos eram apenas uma semana mais novos que Annie. "Um único gatinho precisa de muito tempo para brincar e aprender habilidades sociais que são melhor apreendidas com outros gatinhos", disse Cindy. Quando Annie tinha idade suficiente para ser vacinada, ela foi apresentada à mãe da ninhada, Stormy e aos Raindrops (gatinhos).

Ao ver existirem outros gatinhos do seu tamanho, Annie ficou emocionada e ronronou pelo quarto que estavam Stormy e seus filhotes. Enquanto isso, a ninhada estava perplexa em ver ela brincar e correr pelo espaço.

Annie passou a se divertir com os novos amiguinhos felinos e ter companhia do seu tamanho para brincar e correr, fazendo com que ela aprendesse alguns limites.

"Logo, ela levou os Raindrops para fora do quarto deles e para o meu quarto do outro lado do corredor, e comecei a encontrá-los todos aconchegados juntos na cadeirinha de Annie ou em sua cesta", disse Cindy.

Se antes, Annie perseguia os dois cachorros como uma irmã caçula, hoje ela tem cinco irmãozinhos mais novos para irem atrás dela e aprontarem juntos. Para Cindy "foi uma alegria ver como ela conseguiu vencer".

Veja o vídeo:

 

Na vida animal e humana, o que impera é a maternidade, o afeto, a proteção e a sobrevivência.

Amar, respeitar e proteger os animais.

Verdadeiros amigos, companheiros fiéis na alegria, na dor, para a vida toda!

Preste atenção ao nosso site, forneceremos informações mais valiosas.

 
Comentário do usuário