Ele fica na Ucrânia para proteger mais de 400 animais em seu abrigo: "nunca os abandonarei!"

 

Quem faz parceria com os animais anda de mãos dadas com a paz e sob a proteção de Deus.

 

Em um momento de enorme crise e perigo para a vida das pessoas, só podemos nos aconchegar em torno de nossos entes queridos e ficar perto deles, dando a eles atenção, carinho e calor.

Se esses entes queridos são seres humanos ou animais que não têm o dom da fala, pouco importa, no final o importante é desfrutar da companhia daqueles que achamos que nos amam incondicionalmente em tempos difíceis.

É isso que Andrea Cisternino, um ex-fotógrafo de moda italiano que se mudou para a cidade ucraniana de Kiev para cuidar de mais de 400 animais de todos os tipos, resgatados da rua e agora em segurança em seu abrigo, está fazendo.

Este homem de bom coração de origem italiana se mudou para a capital da Ucrânia como fotógrafo de moda, mas depois ganhou fama em Kiev como fotógrafo profissional de animais resgatados das ruas; uma paixão e uma sensibilidade que ao longo do tempo se transformaram em um verdadeiro trabalho alternativo;

um casal italiano local apreciou tanto o seu trabalho de sensibilização do público sobre os animais de rua, que lhe deram um terreno de 40.000 metros quadrados nos arredores de Kiev, onde ele pode cuidar de mais de 400 animais resgatados de todos os tipos: de cães a gatos, a cabras, vacas, cavalos, patos e galinhas.

Infelizmente, o advento da guerra na Ucrânia e a consequente invasão das tropas do exército russo em algumas das áreas adjacentes à cidade de Kiev, colocaram em sério risco a segurança de Andrea Cisternino e de seus mais de 400 animais no abrigo; uma situação de enorme perigo que, no entanto, o homem decidiu enfrentar de cabeça erguida, sem querer fugir da nação ucraniana, permanecendo com bastante coragem ao lado de seus melhores amigos animais.

No Facebook, Andrea afirmou que estocou suprimentos de comida e outros bens essenciais para ele e seus animais pouco antes da intensificação dos confrontos entre a Rússia e a Ucrânia mas que, ao mesmo tempo, mesmo piorando a situação fora de Kiev, ele não pretende fugir e deixar seus mais de 400 animais do abrigo, aos quais dedicou os últimos anos de sua vida, sozinhos: "vou ficar com os meus animais e o abrigo. Não os abandonarei depois de tê-los salvados!"

Um grande ato de coragem e imprudência que em uma situação geopolítica como a que a nação do Leste Europeu vive atualmente, só deve ser admirada e aplaudida. Muitos na Ucrânia, mas também em todo o mundo, já o chamam de "herói" pelo que ele está fazendo por seus amados animais neste momento dramático, o que você acha?

 

Na vida animal e humana, o que impera é a maternidade, o afeto, a proteção e a sobrevivência.

Amar, respeitar e proteger os animais.

Verdadeiros amigos, companheiros fiéis na alegria, na dor, para a vida toda!

Preste atenção ao nosso site, forneceremos informações mais valiosas.

 
Comentário do usuário