Ladrão expulso por pit bull de casa que tentava roubar processa o cão e seus tutores na Justiça

"O cachorrinho só defendeu sua casa e sua família", foi a conclusão das autoridades a pedido da família do suposto ladrão para que Max fosse sacrificado.

O caso de "Max", um cão pitbull, não só causou polêmica no México, mas também atingiu várias partes do mundo, pois envolve o ataque deste cão a um suposto ladrão, que processou a família pelos danos.

Apesar de a família do sujeito ter solicitado que Max fosse sacrificado após o ataque, as autoridades finalmente determinaram que o cão não teria "pena de morte" pelo ato. Tudo depois que este homem supostamente tentou cometer um assalto em uma casa em Chiapas.

Isso foi relatado pelo diretor de Proteção contra Riscos Sanitários do município, Alfredo Ruíz Coutiño, assegurando que não há diretrizes que indiquem um processo contra o canino porque o ataque aconteceu dentro da casa, onde o sujeito entrou sem autorização, e que o cachorrinho só defendia sua casa e sua família.

Em conferência com a imprensa, Ruíz Coutiño informou que neste momento "Max" está em observação em sua casa, enquanto realizam avaliações para descartar riscos de raiva.

"A única questão que nos preocupa é a exclusão da raiva, mas por regulamento, uma vez que chega a 10 dias após a agressão, iremos examinar o animal, se estiver em ótimas condições, não apresenta nenhum sintoma característico de o vírus da raiva e com isso finalizamos nossa ficha", comentou Ruíz Coutiño.

Segundo a mídia local, na última sexta-feira, 7 de outubro, um sujeito, identificado como José "N", entrou em uma casa em Copoya, em Tuxtla Gutiérrez, para supostamente cometer um assalto.

No entanto, dentro estava "Max", o filhote de pitbull, que se jogou no estranho, mordendo-o várias vezes e causando-lhe ferimentos graves. Os primeiros relatos indicavam que o suposto ladrão foi transferido para um hospital da região porque apresentava "desprendimento parcial" de um de seus braços. Em razão do exposto, parentes do sujeito solicitaram que o animal fosse sacrificado, ação descartada nesta segunda-feira pelas autoridades.

Comentário do usuário