Cães fogem de casa e aparecem sozinhos em pet shop onde são clientes

 

Quem faz parceria com os animais anda de mãos dadas com a paz e sob a proteção de Deus.

 

Dois cães deram o maior susto na tutora ao fugirem de casa e aparecerem no dia seguinte no pet shop que frequentam. Sim, os bonitinhos deram um rolê pela vizinhança e foram sozinhos para o estabelecimento.

Os fujões? Doug, de 2 anos da raça poodle, e Nina, de seis meses da raça border collie. A dupla vive com a tutora, Ilka Toledo Candido, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, e na manhã do último domingo, 2, aproveitaram que Ilka tinha ido no mercado para escaparem.

"Eu fui fazer compras para o almoço e pegar ração para eles. Deixei o portão encostado e o cadeado engatilhado, não tranquei", contou Ilka ao G1.

A sua saída durou cerca de 40 minutos e quando retornou estranhou o fato da duplinha não recebê-la com festa no portão como sempre fazem, então foi em busca deles. Perguntou para os vizinhos se alguém tinha os visto, mas nada, então desconfiou da fuga.

"Em trabalho de equipe, empurraram o portão e foram para a rua", contou.

Confirmando o sumiço, Ilka formou uma equipe para procurá-los e percorreram a região a pé, de carro, além de fazerem posts de 'procura-se' nas redes sociais. E apesar da intensa busca nenhuma informação levava ao paradeiro dos doguinhos.

Na manhã da segunda-feira, ela foi trabalhar arrasada. Em compensação o pet shop onde Ilka leva os pequenos estava bem movimentado, pois a médica veterinária Thais Allana, observou uma movimentação incomum no local, por volta das 10h e 30 min da manhã.

"De repente eu vejo pelo vidro um cachorrinho andando. Eu fui olhar para ver se era algum cachorrinho que veio comer, porque a gente tem um potinho de comida na frente. Quando eu vi era a Nina", relata a médica veterinária.

Veja a duplinha:

Não é que a duplinha apareceu ali! A médica sabia do sumiço e ficou faceira quando os viu e logo ligou para a tutora para acalmar o seu coração aflito.

"A veterinária disse que deu água e comida e eu disse que ela poderia dar banho, porque eu estava indo buscar. Quando eu cheguei lá estavam os dois já todos formosos", conta aos risos.

E o reencontro do trio foi só alegria! Vale a dica de manter na coleira do seu pet uma plaquinha de identificação para caso ele fuja quem encontrá-lo consiga contatá-lo.

 

Na vida animal e humana, o que impera é a maternidade, o afeto, a proteção e a sobrevivência.

Amar, respeitar e proteger os animais.

Verdadeiros amigos, companheiros fiéis na alegria, na dor, para a vida toda!

Preste atenção ao nosso site, forneceremos informações mais valiosas.

 
Comentário do usuário